segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Jogo duro

por C. F.

Hei, pra que este jogo duro?
Em ponto de faca dando murro...
Por que se fazer de difícil?
Está tudo tão visível
Facilite querido, seja acessível...

Hei, pra que este jogo duro?
Vem aqui querido e se entrega...
Não te quero amigo, nem colega
Se solta e faça o que eu faço
Chega aqui me dá um abraço
E te provo num amasso
O quanto eu te quero...

Hei, pra que este jogo duro?
Ah, quanto tempo já espero...
Que você perca esta timidez
Me possua logo de vez
Sem medo da nossa nudez
Deixe acontecer paixão...

Hei, pra que este jogo duro?
Ficar retendo o tesão
Você quer e eu quero mais
Venha meu bem e comprazais
Que o ato se consuma...

Chega deste jogo duro
Querido não suma, mas assuma
Sem medo de se apaixonar
Deixe fluir, venha me amar
Me deixe te entorpecer
Não vai ferir, não vai doer
Bom é curtir, melhor é viver!

Chega deste jogo duro
Eu posso te garantir
Você vai gostar
Não vai se arrepender
Feche os olhos querido e fique a sentir
Seu corpo desfalecer
Envolvido neste intenso prazer

Acabe com este jogo duro
Mas vou advertir,
Meu lindo, tenho que avisar
Sou como droga nociva
Droga boa, mas fatal
Há perigo em me ingerir,
Receio em viciar
Sou muito objetiva,
mas não sou mortal
Apenas causo dependência sexual!


domingo, 18 de setembro de 2016

Pombinha Rola



                                                       por C.F

Eu sou a pombinha, você é a rola!
(Hahah... está foi boa!...)
Bem devassa, muito à toa
Querendo teu bolo de broa
Já estou toda assanhadinha
Molhando a calcinha
Vem depressa, não demora
Anda logo, vem correndo
Que estou te querendo agora

Trepado em mim fodendo
Guindaste em minha vagina
Rebocada, vadia menina
Não carece à porta bater
Pelos fundos irei me abrir
Darei passagem ao prazer
Até você me consumir!

Eu sou a pombinha, você é a rola!
Vem... vem gostoso comigo
Vamos juntos cavalgar
Vou ser o teu abrigo
Quero ver você montar
Você é meu cavaleiro
E amazonas tua, eu sou
Neste galgar, potro faceiro
Tudo que queres eu te dou!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Eita!... Você mais eu




por C. F.
Você me provoca... você me assanha
num beijo molhado, você me abocanha
Eita!... Paixão tamanha.

Eu te seduzo... eu te abraço
te aperto entre as pernas, lascivo amasso
Eita!... Prazeroso corpaço.

Você me pega... você me come
se farta em meu corpo, saciando sua fome
Eita!... Amor luxuoso.

Eu me ofereço... eu me entrego
trepar com você é gostoso, não nego
Eita!... prazer impetuoso.

domingo, 28 de agosto de 2016

Perigoso


Tu vieste nua, 
num apetite visceroso
me encontraste no cio,
recontro perigoso!

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Amor Animal



por C.F - 26/03/2013


Sou felina, sou amante
Faço amor com quem me rende à sedução
Injeção vaginal me serve de calmante
Amordaçada, eu grito de tesão!

Calado!
Ouça cada flagelo do meu berro
Animalesco safado
Você empurra e eu enterro!

Me excita o palato do sexo
Cheiro deleitoso de carne suada
Rabo empinadinho igual convexo
Sorvendo a vara rígida encaixada!

Aferrolhada e enrabada no desejo
Açoitada num alvoroço selvagem
Sobre e sob a pele o despejo
A silhueta é a minha camuflagem!

Encurralada, sou loba uivante
Me ataca, me abate, me aprisiona
Me cingi neste cio delirante
Minha vulva teu cacete fricciona!

Lobo mal, só quer me penetrar
Rasgando minha pele com arranhadura
Á procura entre minha coxas enfiar
O pau rigo, teso, sádica tortura!

Vem gostoso, bebe meu gozo
Vou às alturas lá por trás
Líquido tórrido, néctar saboroso
Substância tesuda que me apraz!


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Explodidos entre lençóis



Por C.F - 23/03/2013

Ai...  me derreto todinha querido
Ouvindo sua voz arfante em meu ouvido
Soa como estimulante música sensual
Aumentando o volume do tesão
Proporcional medida de excitação.

Coração palpita, corpo amolece
Boca seca fica sedenta
Em busca do teu beijo molhado
A carne fraca, estremece
Em contato com teu peito suado
Queimo e ardo mais do que pimenta.

Me deixo levar pela tua ousada mão
Que me afoga em teu mar adocicado
Como um compasso teus dedos com tesão
Contornam toda minha geografia
Decorando de A a Z minha anatomia.

Abundancia de carícias e abraços
Troca de seivas quentes e deliciosas
Atrito entre peles, com nó de laços
Doação de alvéolas libidinosas.

Olhares ofuscam na magia entorpecente
Seu falo tórrido explora o meu alento
Se contorcendo em lavas incandescentes
Um galgar abrasante de encantamento.
Liberando meu uivo enclausurado,
Neste entalhe forte envolvente
Cavidade acoplada em teu acento.

Batimento cardíaco perde o compasso
Respiração acelera neste momento
Onde ápice se prende num abraço
Acrescendo labaredas de sentimentos
Climatizando o nosso apogeu
Suados, saciados, juntamos cada pedaço
Explodidos entre lenções de você e eu!


quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Doce Manjar


Gemendo nessa loucura,
Te encontro na minha boca
Doce é o teu orgasmo
Que  escorre-me ao paladar
Um manjar do teu maior prazer!


terça-feira, 2 de agosto de 2016

Te espero assim!








Te espero assim...
com um tesão repentino.
totalmente molhada,
por um mel cristalino!

sábado, 16 de julho de 2016

Relaxa e encaixa... Entra e sai...




Insaciável safado!
Me dá um tesão danado
Um frenesi selvagem
Quando vejo tua cara
Farejo cio em tua pelagem
Exala essência de bicho
Vem me cobrir, e me tampar
Satisfazer o meu capricho
No chão quero te dar
Estou arisca, vem cá domar
Apaga meu fogo, acalma o ardor
Agarra minha nuca
Me obriga a sugar
Teu falo acre e teso
Saciando teu desejo
Na glande rija me faz sentar
Talvez assim eu compreendo
Quem manda, quem obedece
Se acaso não entendo
Te apetece e embrutece
Puxa meus os cabelos, me bota de quatro
Devora meu rabinho, devagarinho
Faz efervescer o ato
Tão justinho, quase te mato!
Relaxa e encaixa... Entra e sai
Freneticamente você se esvai
Entre bulício e exsudação
No vai e vem desta explosão
Vai gostoso...vem tesão
Entra fervendo... sai queimando
Vulva ardendo... cuzinho rasgando
Troca-troca, me dá teu chamego
Bem pervertido... atola meu rego
Entra e sai, eu grito "aiaiai..."
Vem e vai, suplico "põe mais..."
Vale tudo neste acasalar
Gostosa trepada... fodinha melada
Regozijo gozando... a desmazelar
Corpo afrouxando... de tanto transar
Balbuciando palavras, você declara:
Prepara a boquinha... vou gozar na tua cara!!!
                  -por C.F ( 25/03/2013) -
              

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative CommonsCreative Commons Atribuição - SemDerivações - SemDerivados 3.0 BrasilTodos os Direitos Autorais Reservados e Protegidos.  Não altere o conteúdo.  Não faça uso para fins comercias. As cópias e publicações são permitidas.  Desde que acompanhadas dos créditos à autoria do texto e também o link deste blog.
Sensualidade à Flor Da Poesia ❦ derramado por LEOA (cf)